22 de dez de 2013

Lucky — Capítulo 2



JOE JONAS
                Acordei assustado. Ouvi vozes e em seguida um grito ensurdecedor. Senti alguém subir em cima de mim. Espantado, levantei-o pelos ombros e o joguei sobre a cama. Ofeguei apertando o pescoço do indivíduo... Era uma criança. Era Harry. Ele me olhava aterrorizado.
— MAMÃE! — o outro gritou, correndo para fora do quarto, deixando a filmadora cair no chão. Poucos segundos depois Angeline apareceu na porta. Ela me olhou alarmada e eu soltei o pescoço de Harry. Este saiu correndo.
— Aí, desculpa. Harry, desculpa! — falei, pondo as mãos na cabeça. Respirei aceleradamente pela boca. Droga!
—Sabe que os fuzileiros podem ajudar, né? — perguntou ela cruzando os braços. Não respondi, apenas fitei seu rosto.
                Dias passavam, eu mal me comunicava com Justin. Ele me perguntava coisas, pedia pra eu ir até New G., mas eu nunca respondia.  Comecei a fazer perguntas a mim mesmo. Por que sobrevivi quando tantos outros não tiveram chance? Eu sentia que tinha uma dívida, que precisava pagar. Não dava mais, eu precisava ir embora dali. Eu necessitava encontrar a mulher da foto. Era uma questão de princípios. Não falei com Justin, nem com Angeline. Apenas arrumei as malas e saí andando pelas ruas, junto com Zeus e minha coragem. New Greenwich ficava à 70 milhas de Liverpool, mas isso não me assustava. Tudo o que eu queria era me sentir bem novamente.

Angel, me desculpe. Eu não devia estar fazendo isso com você, mas eu preciso. Não sei onde é o meu lugar e acho que preciso descobrir. Sei que não há uma resposta simples, mana. Mas talvez eu só precise de tempo. Vou sentir saudade. Amo você
— Teu irmão Joseph


NEW GREENWICH, 09h45min A.M
DEMETRIA LOVATO
O dia nasceu lindo. Era sábado; Ben iria ficar com Wilmer e eu trabalharia o dia todo. Já tinha acabado de varrer a calçada e agora estava dando banho no Seth. Ele era um labrador muito bonito. Estava na hora de ele ganhar um lar e eu estava esperando pelo comprador.
— Mamãe? — Benjamin veio até mim, ainda usando um pijama. Ele esfregou os olhos e se ajoelhou no chão de madeira.
— Você estava dormindo até agora? — fingi irritação. Ele me lançou um olhar despreocupado e eu sorri.
— Por que o Seth não pode ficar? — perguntou triste.
— Porque agora ele vai arranjar um lar de verdade. Seth vai ter um dono — disse.
— Eu queria que ele ficasse...
— Eu também. — acariciei seu cabelo, sorrindo fraco. — Agora vai trocar de roupa por que hoje você vai jogar baseball com o seu pai. Lembra?
— Sim! — sorriu sapeca, agarrando a cabeça do cachorro e beijando-a. Mordi o lábio. Ele saiu correndo.
Terminei de dar banho no Seth e dei um último abraço nele. Ouvi uma batida na porta do celeiro.
— Olá Sr. Eriksen. — murmurei sorrindo. Levantei do chão e peguei a ficha de adoção que estava em cima da mesa. Ele assinou tudo direitinho e levou o cão embora. Assim que voltei pra casa, Wilmer estava saindo com Ben, de mãos dadas.
— Oi — falou ele, me olhando.
— Oi — respondi sem olhar pra cara dele. Wilmer me atormentava há dias. Ele afirmava que tinha o direito de passar mais tempo com o Benjamin, mas eu não havia concordado. Ele disse que está pensando seriamente em tirar o Ben de mim e isso me assusta muito.
— Ben, cadê sua luva? Não acredito que você ia sair sem a luva, não pode esquecer! — Wilmer falou, bagunçando os cabelos de Benjamin — Vai buscar, vai.
O menino saiu correndo em direção à entrada da casa. Wilmer desceu o resto das escadas com as mãos enfiadas nos bolsos.
— Quando você vai dar um jeito na sua vida, Demetria? Arranjar um emprego melhor... Trabalhar com cachorros é tão... — ele deixou a frase morrer. Aproximou-se. — Acho que assim você não dá todas as condições que o meu filho merece.
— Nosso filho, Wilmer. — Corrigi, recuando — e fique sabendo que eu cuido muito bem do Benjamin. Só... Me faz um favor? Tenta lembrar que esse é um jogo pra caridade.
—O que está querendo dizer? — fez uma careta.
— Não pega muito no pé dele — expliquei. — Não precisa.
— Quer saber? — ele ergueu a mão — quando o Ben estiver com vocês, façam o que quiserem. Podem plantar flores, tocar violino, fazer crochê, o que for. Mas comigo é do meu jeito.
— Tá, tá bom — eu não queria mais ouvir a voz dele.
—Pai, peguei a luva! — Ben veio correndo até o carro e entrou nele, depois de me dar um beijo no rosto.
—Não esquece o cinto — falei pra ele.
— Deixa o garoto respirar! — exclamou Wilmer, abrindo a porta do carro.
Ele saiu muito rápido, cantando pneu. Soltei um suspiro de preocupação. “Toma cuidado com o meu filho, Wilmer”, pensei.

CONTINUA


oi gente! tudo bom? eu estou ótima, a não ser por uma cólica horrível q tô sentindo agora. tá chovendo muito em jijoca esses dias, tomara q não seja assim no natal. eu amo chuva, mas no natal fica chato e no réveillon também. enfims, eu melhorei esse capítulo, com a carta q o joe deixou para a irmã. gente, quem assistiu cine holliúdy ontem no super cine? cara eu assisti, e ri pacas! pra mim nem precisava de legenda, eu entendi tudo o q aqueles cabra falaram jsdgfcxv é gente, sou cearense e me orgulho muito! tenho um sotaque desgraçado, mas até aí tudo bem pq ninguém aqui repara. esse capítulo demorou, mas saiu! espero q gostem. beijos2'

     



13 comentários:

  1. oeee susuzita <3
    WILMER É UM VAGABUNDO, VOU MATAR ELE, NA BOA ):
    Ben é um fofo, vou morder ele ;)
    O Joe tem q achar a Demizz logo, c:
    Posta logo tesudinha <3
    Beijoss.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oiee samara ♥
      alkfhvxcv pode matar, eu deixo u-u
      ele vai achar, calmaa sjkhxcv posto sim batatinha ~~bruna~~
      beijos

      Excluir
  2. Toda vez que eu venho aqui, eu encontro perfeições <333
    Posta logo O.K ?
    Kiss, Radioactive

    ResponderExcluir
  3. coooooooooooooooontinua please, sério... como você consegue essa perfeição ?
    posta logo, LOGO!

    Xx

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que bom que gostou, mas eu nem acho q esteja tão bom kjhsdxcv

      Excluir
  4. Ai... Já vendo que esse Wilmer vai ser um pé no saco! Não goste dele não...
    O Ben parece ser tão fofinho! *-*
    Gente, coitado do sobrinho do Joe Kkkkkkkkk O garotinho deve ter quase morrido do coração!
    Posta logo, hein!
    Ah, e eu vi o filme também. Cara, eu ri muito! Kkkkk Muito legal. Eu só não vi o final porque eu tava quase desmaiando de sono rs
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ele é em todas as minhas fics, mas não tenho nada contra ele, muito pelo contrário! ahxzv

      Excluir
    2. aff, o comentário foi publicado antes mesmo de eu responder tudo klshxv, bem, como eu ia dizendo... o ben é um principezinho <3 o final foi chato, eu não gostei :c no mais o filme é uma comédia só kkkk
      beijos

      Excluir
  5. Wilmer doidooooo...
    Tá perfeito <3 <3 <3
    Como sempre...uma diva
    To amando
    Posta logooo
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. JESUIS o Joe quase matou o minino geentee.. Kkkkk acho q nunca mais chegaria perto do meu tio se ele fizesse isso cmg..
    Ameei
    Wilmer mais q saco cara chato,vou dar uns tapas na cara dele argh..
    Ameeei
    Posta Logo
    Xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ele não teve culpaa jkshxcv :c
      ele é chato mesmo, sempre. obrigada amore, xoxo

      Excluir

Envie um comentário e ganhe um chocolate Wonka :3