30 de mai de 2013

6º Capítulo – Wedding Bells




“And the battle's just begun
There's many lost, but tell me who has won?
The trenches dug within our hearts
And mothers, children, brothers, sisters torn apart

-Por Joseph Jonas


Domingo, dia de festa. Fiquei até tarde na cama, depois que aquela doida saiu daqui. Ela estava toda desconcertada... Peguei meu videogame e fiquei jogando Resident Evil de cabeça pra baixo. Tenho essa mania desde pequeno; ruim é o torcicolo que dá depois.
- MORRE! MORRE! MORRE! – Eu gritava. Porra, essa merda não morria... Ah. Morreu. Ouvi a campanhinha soar. – Já vai. – Falei, jogando o controle em cima da cama. Ajeitei minha roupa e abri a porta. Era Kevin. Vestia um smoking preto, estava bem arrumado, perfumado...
- Não tá pronto? – Ele perguntou ao olhar meus trajes.
- Pronto pra quê?
- Pro casamento da Marie! Idiota, sabia que você iria esquecer.
- Ah! Caramba é hoje! Não vai dar pra eu ir, tenho que trabalhar... – Menti. Mas não adiantou com a música do jogo tocando.
- Que trabalho? Finalizar seu jogo? Joe, você não vai crescer nunca! – Ele estava zangado. – A Marie é nossa amiga já faz muito tempo, desde o colégio, e quer a sua presença lá. Será que não dá pra você fazer um mínimo de esforço?
- Tá! Tudo bem, Kev... Senta aí, não vou demorar muito. – Falei, e ele suspirou.
Fui até o banheiro e tomei um banho rápido. Acabei exagerando no perfume, mas tudo bem.



Chegamos um pouco atrasados na cerimônia. Eu sempre tenho vontade de dormir em casamentos. Na hora da festa, Marie veio até mim e me deu um abraço.
- Joe, você é mágico? – Ela riu.
- Não entendi. – Mentira. Eu havia entendido, ela estava se referindo ao fato de que depois da nossa noite juntos ela finalmente tinha encontrado o cara certo.
- Deixa pra lá. – Sorriu. – Conhece meu marido?
Passei a noite sentado numa cadeira olhando pro nada. Até o Kevin arranjou uma amiguinha. Quando olhei para a porta, vi que uma mulher linda entrava no salão. Ela não me era estranha... Espera aí! Era aquela garota desastrada que eu dei uma carona! Ela e a irmã dela! Caramba, como são gatas. Eu nem tinha reparado, elas são muito gostosas!



As duas irmãs abraçaram a noiva. Desde quando conheciam Marie? Não haviam acabado de se mudar? Ah, eu nem conhecia elas direito pra ficar pensando besteira! Comecei a brincar com as chaves do carro. Demetria... Era esse o nome? Ela pegava agora uma taça de vinho e andava em minha direção. Nem tinha me notado. Bufei. Me deu uma vontade louca de ir embora! Acabei levantando com tudo e esbarrando nela. O vinho que ela segurava tornou e caiu em cima de seu vestido.
- Idiota, olha o que você fez! Eu sabia que isso ia acontecer! – Ela falou, tentando limpar o estrago.
- Desculpa, me desculpa... – Comecei. Ela me olhou e pareceu me reconhecer.
- Ah. É você. – Ela disse.
- Sim, sou eu. Você quer um pano, alguma coisa? – Tentei ajudar.
- Não, não precisa. Ah... Eu só posso ser a pessoa mais azarada do mundo, eu tenho que ser... – Choramingou. Miley veio até ela, preocupada.
- Ah, Demi. Tinha que ser... – Ela me encarou. – Oi!
- Oi. – Falei, ainda olhando para o vestido da garota, todo manchado.
- Vem, vamos limpar isso. – Elas saíram.
- Muito obrigada! – Demi falou sarcasticamente, me fazendo segurar sua taça de vinho já vazia.

To Be Continued.


Camp Rock >.<

Minha criatividade retornou!
ÊÊÊÊ
Decidi que não vou mais responder os comentários. Eu sempre só falo um "Obrigada", e vocês já sabem que eu sou mais do que agradecida por todas esses coments. Qualquer dúvida eu respondo aqui no post mesmo.
Gente eu pirei muito hoje!
DISSERAM QUE O JOE IA SE CASAR E EU TIVE CÂNCER SIAJFCKDHNCKSNKCM
Sério, se ele se casasse com a Blanda, aquela puta, eu iria até a casa dele e capava ele!
ahfdnjahnjbndjsabc meu coração vai ser shipper Jemi pra sempre!
Aí eu fui pesquisar no google e soube que era mentira fuchsjvcusjdvc
Quase morro de felicidade, ^^
É gente, a doida aqui ainda tem esperança que eles voltem, fazer o quê, né.
O Joe é um idiota, mas eu o amo e isso é o que importa ~rimou
Bom, acho que é isso.
Não se esqueçam de comentar, eu vi que no outro post rendeu poucos comentários, isso me deixou triste :ç
Só por que eu sou boazinha, postei hoje.
Eu amo vocês.
Beijos.


5º Capítulo – Sorry my Interruption



“Tell me that you'll be there when I'm
About to lose it all
You're the one who helps me see
That sometimes it's ok to fall

- Por Joseph Jonas

Apertei a mão de Demi levemente. Ela me olhou franzindo os lábios.
- Joseph...? – Ela perguntou, enrugando a testa. – Eu conheço você?
- Eu... Acho que não. – Sorri estranhamente.
- Ah, devo ter confundido. Tchau Joseph. – Ela soltou minha mão.
- A gente se vê? – Perguntei para Miley. Ela assentiu e adentrou os portões da casa.
Observei Demi tropeçar num anão de jardim enquanto tentava abrir a porta.
Entrei no carro e saí dali. Iria me trocar e passar no apartamento de Hannah.  Cheguei em casa, tomei banho e fui até o apartamento dela que ficava no mesmo andar que o meu. Bati na porta; ela abriu.
- Oi. – Falei a recebendo para um abraço. – Você está linda. – E estava mesmo.
- Obrigada. Vamos? – Perguntou, segurando minha mão.

- Por Demetria Lovato


A casa estava muito mal cuidada. Precisava de uma reforma urgente. Fora isso, parecia perfeita. Eu e Miley passamos a viagem toda discutindo quem ficaria com a suíte principal. Ela que ganhou. Eu, azarada como sempre fiquei com o quarto de hospedes.
- DEMI! EU ACHO QUE O MACARRÃO QUEIMOU! – Ouvi Miley gritar da cozinha. Eu estava tomando banho, então apenas enrolei uma toalha no corpo e outra no cabelo e desci as escadas com tudo. Acontece que minhas pernas são meio curtas, e eu sou muito lerda. Fui tentar correr pra evitar o estrago e acabei escorregando. Sorte que eu me agarrei no corrimão e salvei minha vida. UFA! Miley veio até a escada e arregalou os olhos.
- Demi, é muita sorte que não mora homem nessa casa, por que daqui de baixo dá pra ver tudo! – Ela disse, pondo a mão na testa.
- Para de falar besteira e vem me ajudar! – Reclamei.  Ela me levantou e ajeitou minha toalha.
- Você paga a pizza?
- Sim.
Coloquei um short de malha e um moletom velho. Desci as escadas correndo novamente, mas dessa vez não escorreguei \o/
Mas em compensação, bati a cara numa coluna que tinha perto da cozinha.
- AAAH! – Gritei.
- Demi, você é muito azarada, nunca vi. – Miley reclamou, trazendo refrigerante.
- E você pensa que eu gosto? – Perguntei me sentando.
Ela sorriu levemente, beijando meu rosto.
- Te amo mesmo assim. – Disse.
- Bom saber. – Sorri. A campainha tocou e eu me levantei rapidamente, derrubando o vaso de flores no chão. Não era de vidro, graças a Deus!
- Vai lá. – Miley disse com uma cara ruim. Sorri e saí de fininho.
Paguei a pizza e fomos comer.
Depois do jantar, Miley foi lavar a louça. Subi as escadas. Joseph... Eu me lembrava de um Joseph. Será que eu o conhecia? Eu me lembro de um Joseph. Joe, Joseph. Ah, sei lá! Melhor esquecer isso, melhor dormir.

- Por Joseph Jonas


-... E quando eu percebi, ela já estava do lado de fora! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK – Hannah ria freneticamente batendo as mãos na mesa. Já era a 4º garrafa de vinho. Meu plano estava funcionando.
- Aí... – Ela colocou suas mãos sobre as minhas – Você não quer ir pra minha casa?
- Fazer o quê...? – Me fingi de desentendido.
- Uma coisa que iremos nos arrepender... MUITO... Amanhã de manhã.
- E que tipo de coisa é essa? – Sorri
Ela não se deu o trabalho de responder. Avançou pra cima de mim. Me beijava como se eu fosse fugir de seus braços. Levei-a para minha casa; ela parecia não querer desgrudar de mim.
[...]
Dia seguinte. Minha cabeça latejava forte. Eu me lembrava muito bem do que acontecera na noite passada, mas parece que ela não. Remexia em tudo, resmungando “Cadê minha bota, cadê?”
- Bom dia... – Falei, quase sorrindo.
- Ah! – Ela tomou um susto. – Oi, bom dia.
- Tá procurando alguma coisa? – Perguntei confuso.
- Sim, minhas botas, você viu?
- Não são aquelas? – Apontei para um par de sapatos jogado perto da janela.
- São... Obrigada. – Ela calçou os sapatos. – Olha, por favor... Esquece o que aconteceu? Eu não estou muito preparada pra relacionamentos... Só amizade.
- Claro. – Murmurei. Era exatamente isso o que eu queria. Ela levantou-se, abrindo a porta.
- Não quer tomar um café?
- Não! Estou atrasada... Obrigada. – Saiu correndo.
- Ela não está preparada pra relacionamentos... Mas vai estar. – Murmurei pra mim mesmo.


To Be Continued.


Me respondam, eu tô carente ^^

Que capítulo ridículo soajfkdhvcnijhnkdvck
BLOQUEIO CRIATIVO em pleno feriado.
Affs ¬¬
Gente, quem quiser se afiliar ao blog tem a opção no menu, viu, quero mais afiliados *----*
Hey, você já perceberam a facilidade que o Joe tem pra embebedar as pessoas?
ahsuahsuahsuashuahs'
É incrivel.
Ah, divulgando o blog da minha tia e fiel escudeiraSexy Angel
Sério, passem lá, é bom demais.
Aqui estão as Respostas do capítulo anterior.
Beijão, fiquem com Deus.

29 de mai de 2013

4º Capítulo – Otherside




“People get ready, get ready
Cause here it comes, it's a light
A beautiful light, over the horizon
Into your eyes

- Por Joseph Jonas

- Alô? – Ouvi sua voz depois de alguns segundos.
- Ah, ei... – Gaguejei. – Quem está falando é o Joseph... Joe.
- Hey, oi. Eu pensei que não me ligaria no primeiro dia. Os homens não têm aquela... Regra dos três dias? – Ela perguntou, rindo.
- Ah... – Eu ri. – Eu não conheço essa regra. – Tampei o áudio do telefone. – QUE MENTIRA!
- Bom, e o que quer de mim, Sr. Joseph? – Ela suspirou.
- Ér... Eu tava pensando, sabe? Se você aceitaria que eu te levasse pra jantar... Hoje à noite, sabe? – Fiquei nervoso. Eu ia usar a garota!
- Tá falando sério?
- Sim... Por que não?
- Ah, eu não sei. – Pude ouvir que ela estava sorrindo. – Quando?
- Ah! – Me surpreendi. – Hoje?
- Pode ser... Que horas?
Eu estava realmente surpreso. Não esperava que ela aceitasse. Mesmo assim dei de ombros, peguei meu casaco e saí dali.

- Por Demetria Lovato

Nova York, a cidade que nunca dorme. Finalmente! Depois de tanta burocracia consegui passar pelas fronteiras desse país, Estados Unidos!
Eu e Miley já estávamos acostumadas a nos mudar tanto. Cursei medicina há um tempinho e agora vou para o meu primeiro emprego fora do país onde nasci. Alasca.
- Demi! – Miley gritou. Ela estava carregada de malas tentando chamar um táxi.
- Estou indo. – Respondi. Já era noite e ficava meio difícil pegar um carro vazio.
Atravessamos a rua e fomos para uma travessia menos movimentada. O aeroporto ficava ao lado de uma Agência de advogados. Na frente havia um outdoor enorme que dizia: ALNYC.
- Que frio... – Miley falou, agarrando as mangas do suéter. Ela fazia sinais com a mão, mas desistia fácil. Estava muito cansada.
Um carro que estava saindo da vaga parou em frente a nós duas. Eu fico muito nervosa com carros escuros de vidro fumê. Querem me seqüestrar, SOCORRO. Do jeito que eu sou azarada e vulnerável seria bem fácil. Ele baixou o vidro devagar. Olhou para Miley e sorriu. Era um homem moreno que usava um terno. Tinha a barba mal feita e um olhar eletrizante.
- Procurando um táxi? – Perguntou.
- Sim. – Sorri, apertando minha bolsa contra meu corpo.
- A essa hora da noite, acho que não vão conseguir.
- Já percebemos isso. – Miley falou mal-humorada.
Ele sorriu um pouco.
- Vocês vão para onde?
- 12 Street, no Bronx.
- É perto da minha casa – Sorriu novamente – Vocês querem uma carona?
- Nã... – Tentei, mas Miley não me deixou terminar.
- SIM! – Ela gritou. Tentei segurá-la, mas ela já estava abrindo a porta do carro.
Ele colocou nossas malas no bagageiro do carro, que a propósito era lindo.



Entrei no carro um pouco zangada com Miley; ela confiava demais nas pessoas.
- Vocês são de onde? – Quis continuar.
- Alasca. –Respondi.
- Sério? – Sorriu olhando para trás. Fez uma careta ao ver que Miley cochilava nos meus ombros.
- Parece que sua amiga está cansada.
- Ela é minha irmã. – Disse. O carro passou por uma lombada e ela acordou subitamente.
Eu já havia estado em Nova York antes. Estudei aqui por uns tempos, mas fui exportada de volta para o Alasca. Há muito tempo não andava por essas ruas. Nem me lembrava onde ficava o Bronx. Eu iria ficar na antiga casa do meu tio. Ele morreu há pouco tempo. Paramos em frente à minha nova casa, que ficava na esquina da avenida.
- Engraçado, eu nem perguntei seus nomes. – Ele olhou para o relógio, ainda com um sorriso no rosto. Parecia uma máscara que ele não tira.
- Eu sou Demetria. Demi. – Disse, saindo. Achei melhor falar meu apelido do que o sobrenome. Tentei fazer pose ao sair do carro, mas obviamente meu pé prendeu na porta e eu só não caí por que o tal homem me segurou.
- Eu sou Miley. – Minha irmã sorriu. Ela já era acostumada com meus devaneios.
- Prazer em conhecê-las... – Falou se ajeitando. - Meu nome é Joseph. Joseph Jonas.

To be Continued.



         

NOOOOOSSA :O Gente gostosa na minha fic é o que não falta!

Oi oi Pessoal!
Desculpem a demora. Motivos?
ESCOLA ¬¬
Vim dizer em rede nacional que eu ODEIO minha professora de geografia. Aquela @#$%¨*!
:D
Aqui estão as Respostas
Ah, recebi um selinho da *LINDA* da Tori. Vou repassar pra Karolline Nunes, Jéss!e e .Thais (Sucking Souls)

As perguntas do selo são: 1. Tem algum blog q te inspira? - Sim. O blog da Karolline, Sexy Angel. Tiro minha inspiração de lá só pra capítulos hots. 2. Um medo? - Perder meus amigos 3. Cinco histórias favoritas. - Preguiça -q 4. Uma música. - Toda forma de poder; Engenheiros do Hawaii 5. Quem ou o que te inspira a fazer sua fanfic? - O filme "Maldita Sorte", que é o tema da minha fic. Filmes de comédia e música tbm :)  Selo aqui
Então é isso, gente. Leiam e não esqueçam de comentar, por que me deixa muito feliz :)


Joe Peidão HAHAHAHAHA


27 de mai de 2013

3º Capítulo – It's a Force Field



“And maybe we'll find
That our dreams intertwine
In the sea, in the valley
You already had me”


- Por Joseph Jonas

Já era tarde e eu ainda estava naquela merda de trabalho. Ainda tenho que sair pra comprar o presente de casamento da Marie. E eu não entendo nada de mulher! Ainda não achei a garota certa por causa disso. Tudo isso por causa daquela vagabunda da Ashley Miller! Me arrependo até hoje, eu devia ter beijado aquela idiota, preferia ficar com a boca preta do que amaldiçoado pelo resto da vida! Agora eu nem sei mais onde ela está, dizem que se mudou pro Alasca. Tomara que tenha sido engolida por um urso! Eu a odeio mais que tudo na minha vida. Queria encontrá-la e implorar em seus pés pra que tire essa maldição de mim! Sim, eu acreditei em tudo o que ela disse. Era inacreditável aquele poder sobrenatural. Mas ele existia e eu sabia disso.
- Jonas! – Gritou pela terceira vez a Sra. Mercer ao interfone.
- Sim? – Perguntei desanimado.
- Seu irmão Kevin deseja vê-lo. 
- Manda entrar. - Bocejei desligando o interfone. Não queria mais ouvir a voz daquela velha. Kevin entrou de costas pra mim, e abriu um sorriso ao encontrar o meu olhar.
- Te trouxe um café. – Falou ele, colocando um copo de ‘Café ao Leite Starbucks’ sobre a mesa.
- Obrigado. – Falei sorrindo e apontando para a cadeira. Ele deu de ombros e sentou-se.
- Aí, saca só! – Ele começou, animado. – Descobri que a Jéssie vai casar no próximo sábado!  (N/A: Olha isso Jéss!e KKKK)
- Jéssie? Aquela que eu fiquei há três semanas? – Perguntei incrédulo.
- Aquela mesmo!
- Mas não é possível! Peraí... – Tentei associar as coisas, me levantando. – A Lisa... Que teve uma festa na casa dela... Eu tava bêbado, e...
- Ela está namorando com o presidente da Cruzeiros Wilson.
- NÃO É POSSIVEL! – Explodi. 
- O que ouve? – Perguntou confuso.
- TODAS ESSAS GAROTAS! ELAS ESTÃO CASANDO! ENCONTRANDO O AMOR VERDADEIRO! LOGO DEPOIS DE EU TRANSAR COM ELAS? ISSO É ESTRANHO! ISSO É COISA DA ASHLEY! AQUELA VADIA! É MACUMBA QUE ELA COLOCOU EM MIM!
- Joe, tá maluco? – Ele riu – Esse tipo de coisa não existe!
- EXISTE! Existe sim! Como isso acontece do nada?
- Coincidência? – Ele falou calmamente.
Coloquei as mãos na cintura. Suspirei forte. Encarei o chão. Vagabunda!
- Vai ver ela nem lembra mais de você. – Disse.
- Eu não sei. Eu tô cansado, preciso ir pra casa. – Fiz uma careta.
- Tudo bem. Falou ele, se retirando.
- Ah, Kevin? – Chamei. – Você pode comprar o presente da Marie pra mim? Você sabe que eu não entendo... Muito de mulheres. – Suspirei.
- Claro. – Sorriu, abrindo a porta e saindo em seguida.
Caí na poltrona. Aquela vaca não podia estar fazendo isso comigo! Maldição. Eu iria testar essa teoria. Fitei o cartão de Hannah Clark em cima da mesa, junto com o copo de café. Peguei o telefone e disquei apressadamente.

To Be Continued.




Hello Everybody!

Aqui estão as Respostas
Acho que é isso ;3
Continuem comentando que eu posto muitoo!
Beijão 



26 de mai de 2013

2º Capítulo – Back to Reality


"Bem, eu sou de maior aqui. Então vamos todos beber!"


“I don't need words
I need time in your arms
I need love from you, baby”




- Por Joseph Jonas

Acordei atrasado.  Tomei um café e sai correndo para conseguir chegar a tempo no elevador que já estava fechando. Corri e acabei conseguindo. Nossa tive sorte! Havia uma linda mulher, cabelos longos, se vestia bem, e tinha um olhar fascinante... Eu tinha que puxar conversa. Perguntei:
-Você é nova aqui?
- Sim, me mudei hoje - Falou ela com um lindo sorriso nos lábios.
-Tinha quase certeza disso, pois uma mulher linda que nem você não passaria despercebida.
Ela corou, baixou a cabeça e agradeceu. Continuei a conversa:
- Qual é o seu nome?
-Hannah Clark. – Disse ainda sorrindo.
- Lindo nome. – Disse.
- E o seu? – Perguntou.
- Joseph. Mas... Pode me chamar de Joe.
Chegamos ao térreo. Ela saiu apressadamente, mas eu puxei seu braço.
- Não poderia me dar seu telefone? – Pedi.
Ela me olhou calma e sorriu logo depois. Seus olhos eram azuis.
- Claro. – Tirou um cartão da bolsa e me entregou.
- Vejo você depois, Joseph. – Enfatizou no “Joseph” com uma voz eletrizante.
- Tchau... – Murmurei.
Fui até o estacionamento e peguei meu carro. Cheguei rápido no escritório, havia uma série de relatórios pra entregar. Ninguém percebeu meu atraso, a não ser minha secretária, Sra. Mercer. Ela só sabia reclamar, era uma velha gorda que passava o tempo todo comendo.
- Atrasado de novo Sr. Joseph? – Ela perguntou mal humorada.
- Tive alguns problemas. – Menti. Ela me lançou um olhar de reprovação. O telefone tocou e eu atendi, no viva-voz.
- AH SEU VIADO, NÃO TÁ VENDO QUE ESSA PORRA TAVA NA FRENTE?! TIRA ESSA MERDA DAÍ! – Nick gritou ao telefone. A Sra. Mercer me olhou assustada.
- Tá tudo bem! – Falei pra ela, colocando o telefone no ouvido e fechando a porta. – Que porra é essa, Nicholas?
- Nada, é que eu tô assistindo um jogo aqui. Deixa eu adivinhar, você atendeu no viva-voz, e a secretária ouviu. – Disse.
- É... – falei, sorrindo para a Sra. Mercer, que tomava café. Ela era viciada em café.
- Então, eu liguei pra perguntar se você vai ao casamento da Marie. – Ele disse.
- Marie? Que Marie?
- A Marie que você pegou há uma semana atrás.
- Aquela Marie? Ela já vai casar? Impossível.
- Sim. Ela me falou que encontrou o amor de sua vida. – Riu Nick.
- Aff. O Kevin também vai? – Perguntei. – Ele nunca sai daquela droga de cafeteria!
- Isso por que ele não quer. Ele ADORA trabalhar lá. Deve ser legal. Sim, ele vai.
- Você devia ter me avisado antes! Quando é?
- Amanhã.
- Mas já?
- Sim, foi tudo muito rápido.
- Eu transei com ela há pouco tempo, e ela já vai casar? Nossa.
- Calma aí, vou desligar.  – A voz dele ficou um pouco distante. – NÃO, AÍ NÃO FILHO DA PUTA! CARA, COMO TU PERDE ESSA? PORRA! – Ele se debateu. – Tchau, cara, não esquece. – Desligou.
Sentei-me na cadeira. Peguei o cartão de Hannah que estava no meu bolso. Não. Eu não posso ligar agora. Me lembrei de uma frase que sempre me ajuda nessas horas.
Jesus esperou três dias para voltar à vida. Foi perfeito! Se ele tivesse esperado apenas um dia, muitas pessoas nem teriam ouvido que ele tinha morrido. Eles falariam “Hey, Jesus, e aí?” e Jesus provavelmente falaria “E aí? Eu morri ontem!” e todos eles diriam “Ah, você parece bem vivo para mim, cara…” e então Jesus teria que explicar como ele ressuscitou e como aquilo era um milagre e os caras ficariam “Ah, tá bom, que seja, cara…” E ele não vai voltar no sábado. Todo mundo está ocupado, fazendo tarefas, trabalhando no tear, arrumando a barba, NÃO. Ele esperou o número perfeito de dias, três. Além disso, é domingo, então todo mundo já está na igreja e eles estarão falando “Jesus está morto, e então BAM! Ele entra pela porta dos fundos correndo pelo corredor, e todo mundo fica alucinado. E é por isso que nós esperamos três dias para ligar para uma mulher, porque esse é o tempo que Jesus quer que nós esperemos.
Pensei bem. Deixei o cartão dela sobre a mesa e fui trabalhar, que é o melhor que eu faço.


To Be Continued.


KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Oi gatas'
Tudo bem?
Primeiramente, desculpas pela demora, é que as minhas ALSN (Amigas Loucas Sem Noção) estavam aqui em casa.
A gente frescou muito! 
São minhas melhores amigas >.<
Pensei em vocês, e nos 15 comentários que teve no capítulo anterior.
Eu adorei, muito obrigada! Vou me esforçar muito nessa fanfic, juro pra vocês.
Comecei a responder os comentários! 
Aqui são as Respostas do capítulo anterior.
Prometo postar rapidinho, se vocês colaborarem.
Eu amo muito vocês!
Beijos.



"Algumas coisas nunca mudam" menos com o Nick que ficou

 com o banco traseiro só pra ele haha.

24 de mai de 2013

1º Capítulo - Hopeless Places


Yellow diamonds in the light
And we're standing side by side



- Por Joseph Jonas

Era a festa de aniversário de uma amiga minha. Começou bem. Eu com um copinho de cerveja na mão. Me gabando sem ter tomado um gole. Não posso chegar com cheiro de bebida em casa; só tenho 12 anos. Três amigos passaram por mim, me cumprimentando com tapinhas nas costas.
- Diz aí, Joe!
- Fala, Perigo!
Me convidaram para um jogo da garrafa que ia ter no porão da casa. Eu mesmo, nunca tive essa experiência. Topei na hora. Allison, a aniversariante, estaria lá. E era gata! Fomos até o porão com cuidado, pra mãe dela não perceber. Sentamos no chão empoeirado. Eu, Nate, Jason e Daniel. Eu estava tenso. Qual é, Joe! Não é a vez que você faz isso!... É a segunda...
As garotas entraram pela porta dos fundos, trazendo uma garrafa de vinho vazia. No meio delas estava...
- Ashley Miller? – Perguntei a Nate, que estava ao meu lado.
- Ela disse que se não a deixássemos entrar na brincadeira, jogaria veneno de rato na nossa bebida. – Respondeu ele. Ashley Miller era uma garota gótica macumbeira. A mãe dela é uma vidente mal paga que fuma maconha o tempo todo. Triste.
Ela sentou-se de frente para mim. Usava um batom preto nos lábios e seus cabelos pretos cobriam parte do rosto. Eu não sabia se ela era bonita ou feia. Tinha medo dela. A garrafa girou. Nate era o primeiro. Apontou para Karen Wilson. Eles se olharam, sorriram e trocaram um selinho. Era a minha vez. Girei a garrafa com força, torcendo para ela parar na Allison. Foi parando, parando... Apontou pro Jason. Sacanagem! Girei de novo, com mais força. Foi rodando, rodando. Parou. Olhei para a minha frente. Estava apontada para a gótica esquisita. Um arrepio correu pela minha espinha. Eu não ia beijá-la. Aquele batom preto me dava medo.  Ashley estava bem inclinada para mim, com os olhos fechados. Nate me cutucou algumas vezes, encorajando-me. Quanto mais ela se inclinava, mais eu recuava. Até que ela percebeu e abriu os olhos.
- O que você está fazendo? – Ela perguntou furiosa. – ME BEIJA AGORA!
- Ah!... Não... Obrigado. – Gaguejei.
- Você não vai? – Ela estremeceu.
Fiz que não com a cabeça. Sem nenhum aviso prévio, ela levantou-se, me puxou pela gola da camisa e me forçou contra a parede.
- Você vai se arrepender por isso – Sussurrou. Depois segurou um amuleto que carregava no pescoço. – De hoje em diante, você será uma pessoa solitária. Nenhuma mulher vai conseguir passar mais de uma noite com você. Aquela que persistir terá... O mesmo... Fim. – Assim que ela terminou de dizer essas palavras, um trovão ecoou do lado de fora. Ashley soltou a gola de minha camisa e me jogou no chão. Meus amigos começaram a rir dela e eu fiz o mesmo. Eu não devia estar acreditando nisso, mas naquela noite, não consegui dormir.

To Be Continued.


Oi Gente Curiosa!

Como vocês estão?
Eu estou bem.
Taí o primeiro capítulo, espero que gostem.
Tá pequenininho, mas vale.
Beijão moças.

23 de mai de 2013

Personagens e Sinopse ~ Have I Found You?


Personagens

# - Personagens Principais

$ - Outros Personagens


Joseph Adam Jonas -- # 


27 anos
Advogado
Solteiro

Demetria Devonne Lovato -- #

























25 anos
Dentista
Solteira

Nicholas Jerry Jonas -- $




















23 anos
Jogador de Baseball
Solteiro
Irmão de Joseph

Miley Ray Cyrus -- $




















20 anos
Professora de dança
Solteira
Irmã de Demetria

Paul Kevin Jonas II -- $





















28 anos
Atendente do Starbucks
Solteiro
Irmão de Joseph

Sinopse

Aos 12 anos Joseph Jonas recusou-se a beijar uma garota gótica durante o Jogo da Garrafa, o que fez com que ela jogasse um feitiço nele. Agora, 15 anos depois, Joe é um bem-sucedido advogado, mas continua amaldiçoado, já que não consegue encontrar a garota certa. Para piorar a situação, ele descobre no casamento de uma ex-namorada que toda mulher com quem transou acaba descobrindo o verdadeiro amor logo após deixá-lo. Isto faz com que diversas mulheres desejem ter com ele uma transa rápida, visando a felicidade que encontrarão. Entretanto esta vida repleta de sexo e ausente de amor torna Joseph uma pessoa bastante solitária. Até conhecer Demetria Lovato, uma dentista que volta e meia se envolve em acidentes. Ele se apaixona por ela e agora precisa desesperadamente encontrar um meio de evitar que sua maldição faça com que ela fuja dos seus braços.

Hey! Layout Novo!



O que acharam?
Eu particularmente adorei!
Ajeitei algumas coisinhas nele, enfim, tá perfeito. 
Acho que posto os personagens ainda hoje.
Quem quer?
Beijocas :*

22 de mai de 2013

Epílogo – Um amor, uma vida.



Claire -- Dois anos de idade -- Niley's Baby



Grace -- Três anos de idade -- Jelena's Baby



Sam -- Três anos e meio de idade -- Jemi's Baby



Samantha -- Vinte e três anos de idade --Kevin's Girlfriend


4 anos depois...

Mansão Joe & Demi
09h21min
~Narradora On

Era domingo. Fazia sol na mansão dos Jemi. Eles estavam deitados na cama, conversando baixinho.
- E pensar que há 4 anos atrás, não conseguíamos nem dormir juntos. – Demi riu.
- E foi você quem disse que nunca iria ficar comigo. – Ele falou juntando sua mão na dele.
- Mudei de idéia em relação a isso, sabia? – Ela encostou sua bochecha na dele.
- Tenho certeza que sim. – Ele olhou para ela com cuidado, alisando sua bochecha.
 - Olha a que ponto nós chegamos...
- Acho que estamos no ponto certo. – Disse Joe beijando a testa de Demi. – Por enquanto.
- Eu amo você.
- Eu também amo você, Demi. – Falou, beijando finalmente sua boca.

[...]

O casal Jemi esperava por Kevin, sua nova namorada, Nick, Miley, Selena e Justin. Eles iriam almoçar todos juntos. Sam assistia televisão atentamente, rindo e gesticulando para o pai. Joe observava sorrindo. A campainha toca e Demi atende alegremente.
- Oi Miles! – Ela sorri para a amiga, que carregava Claire nos braços. Estava mais linda do que nunca, com os cabelos formados num trança e um vestido grande que disfarçava um pouco a barriga.
- E aí, quando a encomenda chega? – Joe perguntou alegremente.
- Ah, daqui a seis meses. – Nick sorriu. Ele estava logo atrás de Miley.
- Sei, apressadinho.
Demi abraça fortemente a amiga. A pequena Claire desce dos braços da mãe e corre para junto de Sam. Os dois são muito amigos, desde que nasceram.
- E aí, Dems? – Nick pergunta a ela, adentrando a casa. Ela apenas sorri e dá um abraço forte no cunhado. Selena vem logo atrás, segurando a mão de Grace. Usava uma regata amarela e um short curto desfiado. Seus cabelos estavam longos.
- Oi maninha. – Falou ela sorrindo. – Diz um oi pra tia. – Olhou para Grace carinhosamente.
- Oi tia Demi. – Falou timidamente a menina. Tinha apenas 3 anos e era muito fácil de lidar.
- Oi minha fofucha. – Demi abaixou-se para ficar do tamanho da menina. – Você quer brincar com o Sam? – Perguntou. A garotinha fez que sim com a cabeça. Demi sorriu afetivamente e levantou-se. Grace correu para dentro de casa.
- Oi, Justin. – Falou para o cunhado. Ele beijou o rosto dela e entrou na casa.
- Haha, olha o que eu trouxe pra gente! – Kevin riu, mostrando a ela uma garrafa de vinho. Demi se aproximou para olhar o rótulo. Hermitage La Chapelle 1961.
- Onde você conseguiu isso? – Ela perguntou assustada.
- Arrematei num leilão. – Disse ele.
- Mas não foi muito caro? –Perguntou. Ele apenas deu de ombros. – Ah, é por isso que eu te amo! – Demi abraçou Kevin com força.
- Não faz isso que a Samantha fica com ciúme. – Brincou ele
- Ah, falando nisso, cadê ela? – Demi perguntou, soltando-se dele.
- Ali. – Apontou. Do carro saiu uma garota linda, morena e baixinha.
- Oi, muito prazer, viu? – Ela falou simpática.
- O prazer é meu. Entre. – Demi abriu espaço para eles.
O almoço já estava servido. Eles estavam num clima bom de conversa. Selena contava as novidades sobre a turnê que ela iria fazer pelos EUA. Miley contava sobre a segunda lua de mel que teve com Nick, em Paris.
E Joe e Demi... Bom, eles contavam o quanto estavam se dedicando um ao outro, especialmente pelo Sam. Não sabiam que ter um filho era toda essa responsabilidade. Mas sempre puderam contar com o apoio dos amigos, que estiveram sempre ao lado deles.



Por que esse é o verdadeiro sentido da vida.





AI QUE ODIO LAKHSLKJGDH

CARA EU QUERO MATAR O MEU IRMÃO!
Eu fiz o epílogo todo bonitinho, maior que esse, só que o VIADO do meu irmão apagou!
AAAAAAAAAAAH :@
Aí só tive tempo de postar esse lixo.
Desculpem-me por favor.
Hoje a noite vou fechar o blog pra fazer o novo lay ;D
Fazer essa fic foi um sonho pra mim.
Obrigada gente! Até a próxima fic!
Beijos