30 de mar de 2013

Capítulo 16 – Duas Faces



Nas noites de frio é melhor nem nascer
Nas de calor, se escolhe: é matar ou morrer
E assim nos tornamos brasileiros
Te chamam de ladrão, de bicha, maconheiro
Transformam o país inteiro num puteiro
Pois assim se ganha mais dinheiro...

(Trecho de “O Tempo Não Para” Cazuza)
Escritório da Sra. Sullivans
09h32min
~Narradora On

- ELA NUNCA FAZ O QUE EU PEÇO, AGORA VEIO COM ESSA HISTÓRIA DE QUE A GENTE TEM QUE SEPARAR AS COISAS! SE COMPORTAR COMO SE FOSSEMOS CASADOS É DIVIDIR AS COISAS! AGORA ELA COLOCA ETIQUETAS NAS COMPRAS! – Joe gritava, atropelando as palavras
- EU NÃO SEI O QUE FAZER COM ELE, ELE RECLAMA DE TUDO O QUE EU FAÇO, DA MINHA COMIDA, DE TUDO! NÃO AGUENTO MAIS, E EU SÓ SEPARO AS COMPRAS POR QUE SE EU NÃO SEPARAR, ELE USA TUDO O QUE É MEU! SEI QUE VIDA DE CASADO É ISSO, MAS EU TENHO QUE TER MINHA PRIVACIDADE! – Gritava Demi, passando por cima das palavras de Joe. A Sra. Sullivans apenas assistia, com uma cara satisfeita. Fez um sinal com a mão e eles pararam.
- Por que essa cara? – Perguntou Demi.
- Finalmente, vocês estão se comportando como um casal de verdade. Isso mostra tudo. Vocês estão brigando! Isso é um avanço pra vocês dois. Todo casal tem momentos de discussão e momentos de paixão. Isso mostra que estão seguindo o regulamento. Parabéns. – Falou ela, finalizando com um sorriso. Joe e Demi se entreolharam assustados. Estavam? Saíram de lá no carro de Joe. Iam saindo do estacionamento, quando quase atropelaram um cara no meio da rua.
- JOSEPH! Toma cuidado! – Reclamou Demi. Joe não falou nada, apenas olhou para o cara.
- Aquele não é o Ted? – Perguntou.
Demi também olhou para o rapaz. Sim. Era o Ted.
- Cara! – Gritou Ted, vindo até o carro. – Você quase me... Joe? – Assustou-se. – E aí, como vai? Oi Demi!
- Oi. – Falou Demi.
- Por que você não ligou? – Perguntou Joe.
- Ah, é que eu andei ocupado a beça. Mas eu prometo que vou ligar. Agora tenho que voltar pro trabalho.
- Onde você trabalha? – Joe questionou interessado.
Demi boiava. Não prestava atenção na conversa. Queria apenas voltar pra casa. Por fim, Joe se despediu do amigo, e eles foram pra casa.
Chegando lá, avistaram Selena entrando no elevador.
- Oi Selly. – Gritou Demi, dando um abraço na melhor amiga.
- Oi Demi. Como foi a consulta? – Perguntou interessada.
- Estamos tendo avanços. – Falou Demi, sorrindo.
Joe boiava. Não prestava atenção na conversa. Queria apenas voltar pra casa.
Chegaram ao apartamento. Apenas Nick estava em casa. Selena pulou em cima dele e beijou sua boca, fazendo Joe virar a cara.
-É Demi. Está quase acabando nossa semana de folga. – Joe comentou.
- Infelizmente.
- Pensei que gostava. – Joe retrucou.
- Odeio. – Finalizou ela.
Joe sorriu. E ela também.
- Está bonita, Demi. – Comentou ele educadamente. Ela apenas sorriu. Os dois estavam felizes
Ouviram a porta abrir, enquanto Kevin entrava na casa.
- Boa tarde putada!
- Eita kkk. Cadê a elegância, Sr. Jonas? – Riu Selena.
Kevin apenas riu, fechando a porta.
- Vocês dois formam um casal tããão lindo. – Falou Kevin meloso, empurrando a cabeça de Joe contra a cabeça de Demi. Os dois riram, mas se esquivaram.
- Beija ele, Demi. – Falou Nick, brincando.
- Tá doido? – Retrucou Demi, sorrindo. Joe não disse nada. Puxou o queixo de Demi e depositou um beijo no rosto dela.
- O casal tá de bom humor hoje... – Cantou Kevin.
- Não abusem da minha paciência. – Demi anunciou.
- Agora dá um abraço. – Riu Nick, puxando os braços de Demi e colocando-os nos ombros de Joe. Depois pegou as mãos de Joe e entrelaçou-as na cintura de Demi. Os dois apenas riram.
- Pose pra foto. – Riu Selena, fazendo das mãos uma máquina fotográfica imaginária.
- Eu ainda te odeio. – Sussurrou Demi para ele, rindo.
- Também te odeio. – Disse Joe, abraçando fortemente sua esposa.
- ÊÊÊÊÊÊÊÊÊ – Gritaram todos, ao verem a cena de felicidade do casal.

 

~Narradora Off

Hello >.<

Viram, eles estão virando amigos (:
Mas só por enquanto.
Ainda vai rolar muitas brigas.
Gostaram do capítulo?
Então comentem! Beijos.

29 de mar de 2013

Divulgando

Oiê.
Passando aquê pra divulgar os Blogs da Andreia.

Passem lá. São todos muito bons.
E finalizando, soube hoje pelo facebook que o ator que interpretava o Valter Dursley, no filme Harry Potter (Que eu amo) faleceu hoje. Cara, nem acreditei. Mas a vida é assim, não?



26 de mar de 2013

Capítulo 15 – Divisão (Micro)



Demi, como tu é feia! Soqn! HAHA, Linda!

Eu que não fumo, pedi um cigarro
Eu que não amo você
Envelheci dez anos ou mais
Nesse ultimo mês.
Eu que não bebo pedi um conhaque
Pra enfrentar o inverno
Que entra pela porta que você deixou aberta ao sair.

(Trecho de “Eu que não amo você” Engenheiros do Havaí)
Casa dos Jonas
16h23min
 Joe On

Eu já estava de saco cheio. Demi trouxe um aparelho de karaokê pra cá e agora está ensinando Kevin a usar. Que saco, já estava me irritando com essa menina! Ela já queria começar a fazer as divisões. O que ela comprasse, seria apenas dela. Já estava enjoando daquilo! Devia expulsar ela daqui, mas são 1 milhão e meio de dólares. 1 milhão e meio de dólares. Relaxa Joe. É apenas ignorar. É apenas ignorar. Ou você perde tudo. Apenas igno...
-SHOT TO THE HEART, AND YOU’RE TO BLAME, DARLIN’ YOU GIVE LOVE, A BAD NAME! –Cantou Demi, afastando meus pensamentos.
- Mas que porra??? – Gritei, me levantando.
- Ai, sai daqui Joe. – Reclamou Kevin. – Deixa a gente cantar.
Saí espalhando fumaça pelas narinas. Eu já estava puto de raiva. Fui até a geladeira atrás de um refrigerante. Nele tinha um papel escrito: Demi.
- Foda-se. – Murmurei, tomando um gole.
- HEY! Isso é meu, porra! – Gritou Demi, tirando a garrafa da minha boca.
- Somos marido e mulher, você tem que dividir comigo! Oras! – Revidei, irritado.
- Eu já te disse que essa porra é minha!
- Para de falar palavrão! Porra! – Gritei.
- Isso é meu... – Ela continuou, puxando a garrafa da minha mão. Eu não larguei.
- Gente, eu acho melhor... – Começou Kevin, fechando a porta da geladeira. Nesse movimento, a porta bateu no meu pé e eu tropecei, batendo a cabeça no balcão e levando a garrafa junto. Despenquei no chão e Demi veio junto comigo, com as mãos atadas na garrafa. Caiu por cima de mim, com tanto impacto e tão igual comigo, que assim que minha cabeça veio ao chão, a dela veio junto e nossos lábios se tocaram. Ela se levantou depressa, ainda assustada. Pegou a garrafa da minha mão, tomou um gole e derramou o resto sobre a minha camisa.
- SUA CACHORRA!! – Gritei. Ela riu gostosamente. Prostituta. Ah, que ódio que eu tenho dessa menina!

~Joe Off

Hoy Bitches.

29 seguidorees!!
\õ/ \õ/ \õ/ \õ/ \õ/ \õ/ \õ/ \õ/ \õ/ 
Tank you very very much.
I love you guys.

22 de mar de 2013

Divulgação

Entrem no novo blog da minha BFF Roberta *-*
É supeer interessante o primeiro capitulo.
Passem lá tá?
Capítulo amanhã, claro, sim ou óbvio?
Beijos.

Capítulo 13 – Insuportável.




Hoje o tempo voa, amor
Escorre pelas mãos
Mesmo sem se sentir
Que não há tempo que volte amor
Vamos viver tudo o que há prá viver
Vamos nos permitir
Hoje o tempo voa, amor...

(Trecho de “Tempos Modernos” Jota Quest)
Casa dos Jonas
00h54min
~Joe On

Não consigo dormir. Demi dormia tranquilamente ao meu lado (Isso faz parte da encenação), mas fez questão de colocar três edredons entre nós dois para formar um tipo de “parede”.
Ela conseguia ser muito fútil às vezes. Ainda não me perdoei. Não devia ter feito as pazes com ela. Esse pensamento ecoa na minha cabeça desde a hora que fui me deitar. Acabei dormindo.
Acordei com alguém estourando um flash na minha cara. Era Kevin.
- Ai, sai daqui! – Murmurei sonolento para o meu irmão mais velho.
- Hora de acordar. – Berrou ele.
Olhei para o lado e percebi que minha “esposa” não se encontrava na cama.
- Cadê a Demi? – Perguntei.
- Está tomando café.  Hoje é o primeiro dia da terapia.
- Ah, é mesmo! – Pulei da cama. Não posso faltar a isso! Se eu faltar, será um ponto a mais pra ela! – Ele riu enquanto eu corria para o banheiro.
Tomei um banho rápido e me dirigi para a cozinha. Demi tomava café olhando para o relógio. Ela estava linda. Que droga, ela me atrai!
- Vamos logo, Joe – Falou ela, se levantando.
- Não vai esperar eu comer? – Perguntei
- Estamos atrasados. – Murmurou ela.
Não estava com fome mesmo. Peguei uma maçã e saí atrás dela.
Chegando o escritório da Srta. Sullivans...
Sentei numa cadeira e Demi sentou-se ao meu lado. Coloquei o braço no ombro dela. Ela fez menção de me empurrar, mas se lembrou que éramos um casal e relaxou.
- Então... – Perguntou a mulher. – Senhor Jonas... Quais são seus hobbies?
- Ahh... – Demi me cutucou – Eu não tenho muitos hobbies não... Só tenho um que é... Amá-la. Amá-la muito... Amá-la até o dia amanhecer... – Encenei e Demi sorriu fingindo estar envergonhada. A mulher assentiu e continuou.
- E... Senhora Demetria. O que mais você gosta nele?
- Ah... Tudo. – Falou Demi. – Senti seu coração acelerar. – Ele é muito romântico. Engraçado... – Falou ela, me beliscando. – E... Eu o amo. Amo muito.
- Hum... Continuou a mulher, anotando coisas na sua prancheta. Lancei um olhar para Demi. Ela sorriu falsamente. Sorri de volta e dei um selinho rápido nela, continuando com a encenação. Ela pareceu se irritar e me beliscou novamente.
- Vocês... Pensam que me enganam. – Falou a mulher, sorrindo. – Acham que eu acreditaria nisso? – Perguntou ela, erguendo a sobrancelha.  O sorriso desapareceu dos lábios de Demi. – Eu lido com casais como vocês todos os dias. E realmente, nenhum casal age mais assim atualmente. Agora, quando voltarem aqui pela segunda vez, hajam como um casal de verdade. Porque se não, nunca verão a cor desse dinheiro. – Falou ela.
Suspirei pesadamente enquanto Demi pegava sua bolsa. Nos retiramos de lá e fomos direto pra casa.
- E aí, como foi? – Perguntou Nick, assim que abri a porta.
- Uma porcaria. – Reclamei enquanto tirava o casaco. – Ela descobriu a encenação no primeiro minuto.
- E agora? – Perguntou Kevin.
- Agora basta esperar a próxima consulta. – Falou Demi se sentando.
- O casalzinho foi descoberto... – Cantava Nick. Ele estava ficando insuportável. Kevin também.
- Tudo há seu tempo. – Falou Demi, se dirigindo até a cozinha.
Ela estava certa. Mas de uma coisa eu sei: Esse tempo vai ser longo.

~Joe Off

20 de mar de 2013

Capítulo 12 – Por que eles estão rindo?




A vida me ensinou a nunca desistir,
Nem ganhar, nem perder, mas procurar evoluir.
Podem me tirar tudo o que tenho.
Só não podem me tirar as coisas boas que eu já fiz pra quem eu amo,
Eu sou feliz e canto,
O universo é uma canção, e eu vou que vou.
Histórias, nossas histórias,
Dias de luta, dias de glória.

(Trecho de “Dias de luta, dias de glória” Charlie Brown Jr.)
Casa dos Jonas
20h17min
~Demi On

Eu ainda aguardava Selena. Kevin já havia parado de filmar, o que me deu a oportunidade de ligar para o meu pai. Chamou duas vezes e ele atendeu.
- Amñ... Oi, pai. – Murmurei nervosa.
- Oi filha! Que saudade! Eu soube que iria chover em Nova York hoje...
- Ah... Sabe o que é, pai... É que eu estou em L.A.
- Sério? Mas onde?
- Ah... Na casa do Kevin.
- Ué, por que você não quis ficar de folga em NY com o Joseph?
- É... É que... Aconteceu um imprevisto.
- Que imprevisto? – Assustou-se ele.
- O senhor está em casa?
- Sim. Mas, que imprevisto Demi?
Ouvi a voz de Selena vir da sala.
- Ah!  A Selly chegou! Olha, já, já eu chego aí pra te explicar. Tchau, pai. Te amo!
- Mas, Demetri... – Não deixei ele terminar. Desliguei o telefone e fui até a sala.
- Demi... – Murmurou Selena, vindo até mim e me dando um abraço apertado. – O que aconteceu? – Ela me encarou.
- Eu e o Joe fomos pra Vegas nos embebedamos e nos casamos e ele roubou uma moeda minha jogou numa máquina e ficamos milionários agora o juiz obrigou a gente a agir como casados senão vamos ficar sem o dinheiro!!! – Murmurei, atropelando as palavras.
- O... O q-quê?? – Perguntou ela, gargalhando. Nick e Kevin riam também e Joe apenas me olhava com ar de reprovação.
Tomei fôlego e contei toda a história a ela, nos mínimos detalhes.
- Você ficou milionária?!?! – Gritou ela, depois que terminei.
- Siim!! – Exclamei, rindo.
- Isso nunca teria acontecido em Nova York! – Exclamou Joe, saindo e batendo a porta.
- Quero ver o que o papai vai achar disso. – Murmurou Selena.
- Bom, ele vai ficar sabendo agora. – Falei, pegando a minha bolsa.
- Demi, tá cheio de paparazzi lá em baixo. – Falou ela despreocupada.
- Ah é, esqueci que minha irmã é super famosa.
Ela riu e mostrou a língua pra mim. Deu um beijo demorado em Nick e saiu, puxando minha mão.
Joe estava sentado num banco, no corredor, com uma garrafa de cerveja na mão.
- Onde vocês vão? – Perguntou.
- Virar manchete de jornal. Volto já, querido. – Esnobei e ele me fuzilou com os olhos.
Conseguimos passar pelos fotógrafos e entramos no carro em direção à minha casa.
- Ué, cadê as suas malas? – Perguntou meu pai, assim que entramos.
Olhei pra Selena. Ela sustentou meu olhar por um minuto e afirmou com a cabeça.
- Senta, pai. – Ele obedeceu, e sem rodeios eu contei toda a história pra ele. Quando levantei minha cabeça para encará-lo, vi que sua bochecha estava erguida. Por que ele sorria?!?!
- Eu nunca. Sério, nunca. Nunca pensei isso de você, Demi.  – Riu. – Uma garota tão focada como você. Se embebedar? Casar? Em Vegas? Nunca. – Selena também ria. – Você vai correr atrás desse dinheiro? – Continuou.
- Lógico! Parte desse dinheiro é meu! Um milhão e meio, pai? É obvio que sim! Finalmente vou fazer minha faculdade de Biologia na University of Southern California.
- Que você não me deixou pagar! – Retrucou ele.
- Pai! Eu quero ser independente. Não vou depender de você pelo resto da vida! Eu quero ganhar meu próprio dinheiro! – Exclamei.
- Tudo bem. – Disse ele. – Agora você... – Riu. – Você... Pode ir. Morar – Riu novamente – Morar com o Joe.
Me retirei de lá furiosa. Poxa, ele é meu pai! Tinha que me apoiar. Mas eu não vou deixar o Joe ganhar essa causa. Um passo em falso e ele pode ficar com todo o dinheiro. Minha vida é o meu trabalho. Mesmo eu não gostando de ficar em um escritório recebendo ligação e anotando recados. Queria ser bióloga. Cuidar da natureza. E é  o que vou ser. É só uma questão de tempo.

~Demi Off

Oi minhas garotas


Muito obrigada pelos 21 seguidores lol
Eu amo vocês, sério.
Também quero agradecer a Nathy, a Luh e a Mariane, que nunca deixam de comentar aqui no meu blog.
Obrigada meninas.
Beijos, comenteem *-*

18 de mar de 2013

Capítulo 11 – De volta à Los Angeles.



Só sorriu depois que chorou na véspera
Com a mão na testa os olhos enxugou.
Sabe que sorrir é bom,
E quem não detesta sofrer a espera de quem sempre amou?
Ah, sempre há a pequena chance de o impossível rolar.
Soterrar o mundo como uma avalanche,
Só pra que possa sobrar apenas eu e você.

(Trecho de “Sua Impossível Chance” Nando Reis)          
Hotel Bavarious
15h21min
~Demi On

Voltamos para o hotel e eu fui direto arrumar as malas.
- Por que está fazendo isso? – Perguntou Joseph
- Por que eu vou me mandar daqui agora. – Murmurei agarrando os meus sapatos e colocando na mala.
- Mas e a terapia?
- Já falei com a mulher lá...
- Que mulher?
- A mulher lá! Ela disse que ia falar com o juiz de L.A. E ia arranjar uma terapeuta lá.
- Ah tá. Agora a gente vai ter que morar junto?
- Você pensa que eu tô gostando é? Por mim, eu pegaria a parte do dinheiro e me mandava.
- Aff... Eu não quero morar com você. Você já é chata no trabalho, imagina em casa!
- Claro, por que o meu sonho era morar contigo. Você é a pessoa que eu mais amo no mundo Joe. Só Que Não. – Murmurei sarcástica.
- Aff.
- Para de falar isso e vai arrumar as suas malas.
Ele me obedeceu e logo descemos para fechar a conta. Encontramos Ted no andar de baixo, entregando o cartão de crédito ao gerente.
- Já vai voltar? – Perguntou Joe a ele.
- Sim. O trabalho me chama. – Falou ele sorrindo. Ele era fofo.
- Bom, você tem meu telefone. Qualquer dia me liga. – Disse Joe, trocando um aperto de mão com ele.
- Ok. Boa sorte com o caso de vocês.
- Brigada. – Murmurei sorrindo. Ele me cumprimentou e saiu em direção à porta arrastando a mala.
Fechamos a conta e fomos ao aeroporto. Conseguimos duas passagens de última hora e voamos de volta à Los Angeles.
Aeroporto de L.A
19h14min
~Joe On

BURRO! BURRO! BURRO! Por dentro eu estava calmo, mas estava morrendo por dentro. Mas que porra, eu não devia ter feito as pazes com ela. Devia ter deixado ela ir curtir sozinha, é disso que ela gosta! BURRO! BURRO! BURRO! E onde a gente iria morar? O Kev e o Nick não iriam querer que ela ficasse no nosso apartamento, eles não deixam nem minhas namoradas ficarem lá, imagina a Demi.

20 minutos depois...

- Não tem problema nenhum, Joe. – Falou Kevin. – A Demi pode ficar aqui.
- Claro. Afinal, ela é minha cunhada. De todos os jeitos, agora. – Flou Nick, rindo e fitando a aliança de Demi.
- Você ainda não tirou isso? – Perguntei.
- Lógico que não. Quando a mulher da terapia ver, vai saber que a gente é unido.
- Ai, eu vou adorar isso. – Falou Kevin, esfregando as mãos.
- Quero ver o que o meu pai vai achar disso. Eu preciso falar com a Selena.  – Falou Demi, enrugando os lábios.
- Ela está vindo pra cá. – Comentou Nicholas.
- Ok, agora vamos filmar o casal. – Falou Kevin, tirando uma máquina do bolso.
- Pra quê? – Perguntei.
- Pra mulher lá. Da terapia de vocês. – Falou ele, como se fosse obvio.
- Ok. – Bufou Demi.
Fingi felicidade. Peguei as malas da Demi e trouxe para dentro de casa, rindo.
Kevin e Nick gargalhavam silenciosamente. Peguei Demi nos braços e a levei até o meu quarto.
Ela ria falsamente para a câmera, mas suas unhas arranhavam toda a extensão das minhas costas.
- Agora beija ela. – Sussurrou Nick, envolvido pelo riso.
Não disse nada, nem ela, pois a fita ainda estava rodando.
- Beija! – Repetiu ele.
Dei um selinho demorado nela. Foi... Estranho. Nunca imaginei que ela cederia isso. Pelo menos, não sóbria.
~Joe Off

16 de mar de 2013

Capítulo 10 – Tribunal (Micro)



Sexo verbal
Não faz meu estilo
Palavras são erros
E os erros são seus.
Não quero lembrar
Que eu erro também.
Um dia pretendo
Tentar descobrir
Porque é mais forte
Quem sabe mentir.
Não quero lembrar
Que eu minto também.

(Trecho de “Eu Sei” Legião Urbana)

Hotel Bavarious
12h49min
~Narradora On

Joe estava impaciente. Demi, nem se fala. Olhavam para os fotógrafos e sorriam.
- A moeda era minha... – Repetia Demi.
Depois de muito tempo eles conseguiram subir até o quarto. Joe, Demi e Ted.               Chegando lá...
- Eu nem tô acreditando... – Murmurou Demi, caindo na cama com um sorriso no rosto.
- É, e nem eu. – Falou Joe mal humorado. – A gente vai ao tribunal agora pedir logo esses papéis. Droga, onde é que eu fui me meter!
- Bem feito. – Falou Demi, se dirigindo até o banheiro.
- Dá pra acreditar nela? – Perguntou Joe a Ted.
Ted apenas sorriu. Depois do banho de Demi, os três foram até o fórum de Las Vegas. Chegando lá, explicaram tudo para o Juiz.
- Vocês só podem estar brincando. – Assinalou o juiz, depois de ouvir a situação dos dois. – Quem se casa em Las Vegas, tem que assumir as suas responsabilidades. Eu estou casado com a mesma mulher há três anos. Ela me bate, me xinga e me trai. Mas eu tenho 2 filhos com ela. Eu assumi minhas responsabilidades.
- Mas... – Começou Demi. Ele a interrompeu.
- A partir de hoje, você começarão a agir como um casal. Vão assumir responsabilidades. E nem adianta fingirem, porque vocês vão fazer uma terapia dois dias por semana. Depois de dois meses, poderão vir aqui de novo e se divorciar. Cada um terá metade do dinheiro. Por enquanto, esse dinheiro irá ficar apreendido. – Ele bateu o martelo. - Caso encerrado.
Demi, Joe e Ted se retiraram de lá, furiosos.
- Vocês estão fudidos. – Murmurou Ted.
- Obrigado Mr. Óbvio. – Ironizou Joe.
- E agora? – Perguntou Demi.
Não obteve resposta.

Oi

Desculpem a demora.
Estava com preguiça.
Comentem.



8 de mar de 2013

Capítulo 9 – Essa moeda é minha!



Faz muito tempo que eu te vi
Pela primeira vez e tanta coisa já mudou.
Ainda lembro de você,
Daquele seu jeito de ser, isso quase nem mudou.
Eu não sei, eu nem imaginei,
Eu nunca acreditei
Que isso iria acontecer.

(Trecho de “Tudo o Que Eu Sinto” CW7)
Hotel Bavarious
10h57min
~Joe On

Eu tenho quase certeza de que ela iria me matar. Eu não lembro de quase nada. Nada do que aconteceu ontem. Mas parece que Ted lembra. Ele é um cara super legal e também mora em Los Angeles. Foi o nosso “padrinho” de casamento. Não lembro nem de como o conheci. Nem ele. Minha cabeça dói muito. A Demi vai me matar!! O garçom chegou e perguntou o que iríamos pedir. Me dei conta que já estava quase na hora do almoço.
- Me dê o salgado mais sujo e oleoso que você tiver. E um Milk-shake. – Falei tapando os ouvidos.
- E você? – Ele olhou para Ted.
- Molho de carne. – Retrucou ele.
- Gostaria... Desse molho em alguma coisa? – Indagou o garçom.
- Me surpreenda. – Falou Ted escondendo o rosto.
Olhei para a porta do restaurante. De lá vinha uma garota furiosa.
-Ai meu Deus... É agora. – Falei para Ted.
- Relaxa. – Disse ele.
- JOSEPH!! O QUE VOCÊ FEZ COMIGO???
- Shhhhhh... – Eu e Ted falamos.
- Uau, você tinha razão, Joe. Ela é linda mesmo. – Falou Ted pra ver se acalmava ela. Como se fosse possível.
- Cala a boca. Quem é você? – Ela perguntou.
- Sou Ted. Eu fui o padrinho de vocês.
- Ahhh... Desculpa a culpa não foi sua. Foi desse idiota aqui! – Ela gritou e deu-me um tapa no pescoço.
- Ai Demi!!!  Eu tô com dor de cabeça!
- Eu não tô nem aí. Podemos conversar em particular? – Ela retrucou olhando para Ted.
Demetria andou até uma máquina de caça-níqueis que havia dentro do restaurante. Pegou uma moeda e puxou a alavanca. Fui atrás dela. Ela ia colocar outra moeda, mas eu a puxei de sua mão.
- O que é? – Perguntei.
- Como o que é?! Foi você que fez isso! Conseguiu o que sempre quis. Mas agora estamos casados!
- Você acha que o que eu sempre quis foi casar com você?! Demi, eu queria TRANSAR com você. Se agora a gente tá casado o que eu posso fazer?
- Ir num juiz hoje e assinar os papéis do divórcio!
- OK. Feito. Vamos assinar logo essa porra! Pensei que você agiria de um jeito diferente!
- Como diferente? Assim? – Ela disse isso e me deu um tapa no ombro. Saiu andando em direção à mesa.
- Hey Demi! – Gritei mostrando a moeda a ela.
- Essa moeda é minha! – Ela gritou.
- Um brinde a Las Vegas! – Beijei a moeda, coloquei na máquina, puxei a alavanca e saí andando. Ouvi um pequeno barulho. Olhei para trás. No letreiro da máquina estava escrito com letras brilhantes. “PARABÉNS! GANHADOR (A) DE 3.000.000 DE DÓLARES”. Não acreditei. Ted veio correndo e pulou em cima de mim.
- Você ganhou cara! Eu nem acredito!! – Ele se sacudia todo.
- Calmo aí Mosby. – Resmunguei. Ainda não estava acreditando. Olhei para Demi. Ela estava doida. Olhava para mim e ria. Uma multidão encheu aquele restaurante. Me entregaram um cheque enorme. Quando me dei conta havia uma pessoa que segurava o cheque junto a mim. Era a Demi.
- Ei! Solta! Esse cheque é meu! – Retruquei.
- A moeda era minha... – Falou ela rindo.
- Mas eu puxei a alavanca.
- Você vai dividir comigo! – Gritou.
- Não vou não – Resmunguei.
- Vai sim. Está casado agora. Terá que dividi-lo comigo, querido.

~Joe Off

Hey!


Viu como eu sou boazinha?

Postei hoje ainda u.u
O que acharam?
Comentem *-*

Capítulo 8 – Você é a ultima pessoa com quem eu dormiria.



Talvez não seja nessa vida ainda,
Mas você ainda vai ser a minha vida.
E então a gente vai fugir pro mar,
Eu vou pedir pra namorar,
Você vai me dizer que vai pensar
Mas no fim,
Vai deixar.

(Trecho de “Outra vida” Armandinho)
Hotel Mon Joli Trésor
15h39min
~Joe On
Chegando ao quarto, percebi que a mala de Demi não se encontrava mais lá. Sem pensar duas vezes, peguei a minha mala, fechei a conta e fui até o aeroporto. Chegando lá vi que faltavam apenas 5 minutos para o avião decolar. Comprei uma passagem e fui para o portão de embarque. Ela estava lá, linda, linda. Usava um vestido tomara que caia preto e um cinto de caveira na cintura. Seu cabelo estava preso num coque.
- Pensou que iria se livrar de mim Srta. Lovato? – Cheguei por trás dela, pegando uma mecha solta de seu cabelo.
- Como soube que eu estava aqui? – Assustou-se ela.
- Isso não vem ao caso. Você acha que eu iria ficar sozinho em Nova York? Me poupa, né? – Esnobei.
- E você acha que eu iria ficar em Nova York com você? Me poupa, né? – Ela devolveu.
- Agora você vai ficar comigo sim. Mas em Vegas. – Retruquei.
- Sonha. Você não vai ficar no mesmo hotel que eu.  – Murmurou.
- É lógico que vou. – Falei desafiando ela.
- Não vai não. – Disse.
- Vou sim.
- Não vai.
- Vou.
- VOCÊ NÃO VAI JOSEPH!!
- VOU!
- Você não vai! – Gritou ela agarrando o meu pescoço. Droga! Ela ia me bater de novo. Se eu não fosse tão medroso dava um tapa na cara dela agora. Mas existem leis... – Se você for eu te mato! – Ela disse, subindo em cima de mim. Agarrei as costas dela e fiz menção de chamar os seguranças. Ela agarrou os meus cabelos e puxou. – Eu odeio você! Odeio você! Odeio você! – Ela repetia. Seguranças chegaram correndo e deteram ela. Eles não fizeram nada por que ela se explicou. Pra infelicidade de Demi, eles me deixaram entrar no avião.
- Me desculpa Demi – Falei enquanto entrávamos no avião. Eu não tinha que me desculpar, mas ela estava com ódio da minha cara.
- Se você falar mais uma palavra eu te estrangulo aqui mesmo – Falou ela com a voz chorosa.
Não comentei nada e ela fez questão de sentar bem longe de mim.
A viagem demorou umas duas horas. Logo estávamos pousando no aeroporto de Las Vegas. Demi saiu sem se quer olhar pra minha cara. Ela estava puta de raiva. Mas eu não me importei. Conhecia Demi bem demais. Ela era assim. Sempre foi.
Fomos para o mesmo hotel. Entramos no mesmo taxi. Ela não comentou nada. O hotel estava lotado. Havia apenas uma vaga. Ela também não comentou nada. Mas estava furiosa por dentro. Tomou banho rapidamente e saiu ainda sem falar nada.
~Joe Off
~Demi On
Eu não conseguia nem olhar pra cara daquele idiota. Joseph só serve para me ferrar completamente. Eu não sei a quem puxou. Estava andando pelo centro e entrei em um dos vários cassinos que havia por lá. Coloquei uma moeda na máquina e apostei na sorte. Perdi. Coloquei outra. Perdi de novo. É mais difícil do que eu pensei. Senti uma mão pousar no meu ombro. Me virei, já imaginando quem seria.
- Demi... – Falou Joseph, escondendo a cara.
- Eu não quero falar com você. – Falei.
- Por favor, me desculpa. Eu sei que nunca te digo essas coisas, mas... A gente tá em Las Vegas! Por que não esquecemos todas as brigas só por uma noite? Sem compromisso, sem nada?  - Perguntou ele.
- Joseph, eu... –Comecei. Ele me lançou um olhar que dizia “Vai ser divertido” e eu acabei cedendo – Ta bom. – Seus olhos brilharam – Mas sabe por quê? Por que você é a última pessoa com quem eu dormiria.
- Não vou cismar com isso – Ele disse e depois sorriu.
~Demi Off
~Narradora On

5 Horas depois...


Demi e Joe já estavam no quarto do hotel se agarrando. Estavam completamente bêbados sem consciência de seus atos. Joe e Demi, que sempre se detestaram agora se amavam, por uma noite. Demi acordou no outro dia com a cabeça prestes a explodir. Pegou um copo de água que se encontrava na mesa e um comprimido. Olhou para o dedo. Nele havia um anel. Um anel com dois dados perfeitamente colados no aro. Encontrou um papel em cima da mesa.


- Que diabos é isso? – Murmurou ela, com uma careta. Joe não estava no quarto. Ela foi ao banheiro e então teve uma lembrança da noite passada.

Flashback

Estava numa capela grande. Estavam Joe, uma alemã desconhecida e um tal de Ted que eles haviam conhecido naquela mesma noite. Todos bêbados.
- E você, Demi, aceita casar com Joe? – Perguntou o padre rindo.
- SIMMM! – Ela gritou pulando no pescoço de Joe.
- Agora vocês não querem ir para o quarto? – Continuou o padre.
Eles se dirigiram para fora se arrastando com o “padrinho” e a “madrinha” logo atrás.

Flashback

Demi esfregou os olhos. Não. Isso não podia estar acontecendo... Joseph a enganou!! Ela trocou de roupa rapidamente e desceu, imaginando que Joseph podia ter descido pra tomar café. Iria tirar essa história a limpo.

5 de mar de 2013

Capítulo 7 – Las Vegas? Ninguém falou em Las Vegas.



Dias de verão e noites de inverno.
A cidade às vezes
É um inferno.
Criei então um universo onde tudo era perfeito,
Perfeito pra nós dois.
Passamos muito tempo
Sentados na calçada
Falando sobre tudo e não dizendo nada,
O seu sorriso vale mais que mil palavras,
Deixa que o futuro fica pra depois.

(Trecho de “Depois da Meia-noite” Capital Inicial)
Hotel Mon Joli Trésor
7h12min
~Demi On

- Joe! Acorda! Que inferno! A gente vai se atrasar! – Gritei pela milésima vez, sacudindo o corpo de Joseph.
- Mas que droga! Que horas são? – Perguntou ele, finalmente acordando.
- Já são sete e meia! – Falei, exagerando um pouco.
- Sete e meia? Puta que pariu, por que você não me avisou?! – Se dirigiu para o banheiro.
- Eu falei, mas você não ouviu. – Disse, irritada.
- Que horas é a reunião?
- Oito horas, Joe...
- E que horas você acordou?
- Seis e quarenta da manhã.
- Caramba...
- É. Agora se apressa aí. Tô esperando lá em baixo.
Desci o elevador e fiquei esperando os empresários na recepção. Eles iriam nos levar na Empresa e faríamos a reunião por lá. 15 minutos depois, Joseph veio correndo apressado, ainda colocando o blazer.
- Cadê eles? – Perguntou afobado.
- Ainda não chegaram. – Murmurei inquieta.
- Ótimo. Eu ainda nem tomei café da manhã. – Esnobou.
- Problema seu.
 Ficamos por lá discutindo mais um tempinho, até que o dono da Empresa Solution veio ao nosso encontro.
~Demi Off
~Narradora On

O Sr. Jonas e Srta. Lovato foram até a Empresa e lá fecharam o contrato. Depois que saíram de lá, foram direto para o hotel onde Demi ligou para seu pai.
- Pai? – Esperou. – Ah! Oi Sel! O papai está ai?... Ok... Oi pai! Ei, nós conseguimos!... Sim, o contrato está fechado!... Sério? Duas semanas?... Cinco mil? Ai valeu pai!... Ta bom!... Também amo você. Tchau. – Desligou.
- O que foi? – Perguntou Joe eufórico.
- Meu pai liberou duas semanas de folga pra gente aqui! E ainda tá colocando cinco mil dólares na nossa conta!
- Sério???? – Ele gritou – Hahahaha!!!!
Joe abraçou Demi com força, e depois de muitos gritos e euforia, eles se tocaram que estavam no lobby do hotel.
- E a gente vai fazer o que com todo esse dinheiro? – Perguntou Joseph.
- Curtir! – Falou Demi.
Eles continuaram endoidando e acabaram indo tomar um banho.
Depois que Joe saiu do banheiro, viu que Demi não se encontrava no quarto. Desceu até a recepção e falou com o gerente.
- Oi! Por acaso você viu a minha... Acompanhante? – Perguntou ele.
-Sim. Ela estava aqui agora mesmo. – Falou o gerente. – Estava conversando no telefone.
- E o que ela falava? – Perguntou Joe curioso.
-Eu não sei se devo... – Começou o outro cara, mas Joe o interrompeu lhe passando uma nota de 50 dólares. O homem sorriu. – Ela falava com alguém. Dizia que deixaria metade do dinheiro para você e a outra metade ficaria com ela. E que ia passar o fim de semana em um lugar. Longe daqui. Acho que é... Vegas.
- Hein? Las Vegas? Ninguém falou em Las Vegas...
- Pois é pra lá que ela estava indo. – Murmurou o homem.
- Então obrigado. – Falou ele e se dirigiu para o quarto, pensando: “Ela pensa que vai se livrar de mim tão fácil... Duvido”
~Narradora Off